Conheça alimentos que protegem o cérebro

Conheça alimentos que protegem o cérebro

Estudos recentes mostram que os alimentos listados a seguir auxiliam na liberação de substâncias capazes de regular o sistema nervoso.

A ciência ainda investiga aplicações e cepas promissoras, mas encoraja desde já o cuidado com a microbiota intestinal. A receita básica inclui uma dieta balanceada, atividade física e controle do estresse. Isso porque a mente influencia o intestino e, como cada vez mais se sabe, essa conexão também acontece na direção oposta.

Pelo bem-estar mental, pesquisas prescrevem frutas, hortaliças, grãos e peixes:

Ômega-3

Essa gordura de ação anti-inflamatória protagoniza boa parte dos estudos sobre nutrição e saúde cerebral. Peixes como salmão e sardinha, além de chia e linhaça, são fontes de ômega-3.

Flavonoides

São compostos fitoquímicos de efeito antioxidante que zelam pelas células nervosas. Frutos como jabuticaba, guaraná, cacau, açaí, morango e mirtilo estão entre os fornecedores.

Carotenoides

A família compreende antioxidantes como o betacaroteno (cenoura, manga, abóbora…), o licopeno (tomate, melancia…) e a zeaxantina (folhas verde-escuras).

Vitaminas

Destaque para as vitaminas A, C, E e as do complexo B, que aparecem em alimentos como pitanga, laranja, nozes, brócolis, grãos e carnes. Atuam no balanço neuroquímico e na defesa das células.

Minerais

Zinco, selênio e magnésio são apontados como guardiões de redes neurais relacionadas ao humor e à cognição. Feijão, ovo, castanha-do-pará, abacate e espinafre são boas escolhas.

Proteínas

Grão-de-bico, lentilha, leite e derivados figuram entre as fontes. Elas entregam um aminoácido, ou pedacinho de proteína, o triptofano (que já falamos aqui no último artigo), matéria-prima da serotonina.

Fibras

Equilibram as bandas do intestino, o que repercute positivamente no cérebro. Hortaliças como quiabo e couve-flor, frutas como a mexerica e cereais integrais são redutos.

Probióticos

Leite fermentado, iogurtes enriquecidos e kefir são exemplos de produtos que fornecem lactobacilos e bifidobactérias, bem-vindos à microbiota intestinal e ao cérebro.

 

Fonte: Veja Saúde

Whats App